“O Mercado” está a aumentar consumo de frutas e vegetais dos valonguenses

Cabaz da Semana/O MercadoOs cabazes trazem receitas vindas de além-fronteiras

“O Mercado” está, literalmente, a dar frutos. Um estudo mostrou que este projeto de cabazes dos agricultores locais implementado em Valongo está a aumentar o consumo de fruta e vegetais dos valonguenses. Além da melhoria da saúde, destacam-se também os resultados na economia local e no ambiente.

O estudo realizado ao longo de 18 meses mostra que 36% dos clientes do projeto aumentou o consumo de legumes e que 44% das famílias passou a consumir produtos que não costumava comprar. A proporção de clientes que consomem vegetais no prato todos os dias aumentou 6% depois de seis meses a comprar estes cabazes.

Além destes números animadores no que à saúde da população local dizem respeito, graças a este projeto foram criados 2 postos de trabalho diretos e 5 agricultores aumentaram a quantidade e variedade dos legumes produzidos. A economia local ficou a ganhar com a venda de 72 toneladas de produtos frescos vendidas nos 18 meses em análise.

O consumo de bens alimentares produzidos localmente também aumentou consideravelmente, com os números sempre a subir. Venderam-se 79424 Kg no 1º Semestre 2020, 133.688 Kg no mesmo período de 202 e 143.067 Kg nos primeiros 6 meses de 2022.

Para o Presidente da Câmara Municipal de Valongo, José Manuel Ribeiro, “o Mercado é um projeto que tem três grandes virtudes: coloca na mesa dos valonguenses mais frutas e mais legumes frescos do que era habitual; é um processo totalmente digital na encomenda e até ao momento da entrega do cabaz; e tem um preço muito acessível, possibilitando o acesso a todos os extratos socioecónomicos, precisamente para incutir novos hábitos que, a seu tempo, também irão beneficiar a economia local e a qualidade de vida da população”, descreve.


Neste momento já há locais de entrega dos cabazes em três freguesias do concelho: Valongo, Ermesinde e Alfena. Saiba mais na página oficial da iniciativa.