PCP quer obras na Secundária de Valongo

Duas deputadas eleitas pela CDU na Assembleia da Republica, Diana Ferreira e Ângela Moreira, reuniram esta segunda feira com a Direcção da Escola Secundária de Valongo. Adriano Ribeiro, da estrutura concelhia do PCP acompanhou a visita.
A razão para esta reunião foi tomar conhecimento da situação da escola que reclama por intervenção há muitos anos. O edifício tem 30 anos e nunca sofreu obras de monta. Vai valendo o esforço de professores e funcionários que, com pequenas pintura vão tornando o edifício mais agradável.

Para esta Escola chegaram a estar destinados 100 mil euros, e dizem as deputadas comunistas que ” embora o valor não fosse suficiente para a realização das obras que necessita, serviriam para a fase de projecto e posterior iniciação de obras, bem como para que a escola pudesse ficar considerada no mapeamento de escolas a serem intervencionadas. O Governo decidiu reverter o processo e romper com as expectativas de toda a comunidade escolar, significando a degradação das condições hoje existentes, sendo que a Autarquia foi cúmplice desta situação”.
A Escola Secundária de Valongo conta hoje com cerca de 1400 alunos do ensino secundário, recorrente e profissional, num espaço que precisa de se adaptar para acolher todos estes alunos de níveis diferenciados de ensino.
A escola necessita de obras de ampliação, isolamento, mas também de obras de fundo na canalização e electricidade.
O PCP irá intervir na Assembleia da Republica para que seja retomada a projeção de obras.
Diana ferreira e Ângela Moreira lembraram ao JNR que “já em 2017 o PCP apresentara um Projecto de Resolução para dar andamento às obras, mas em que o PS, PSD e o CDS votaram contra”.
Também a falta de assistentes técnicos e operacionais foi falada na reunião.
Além da intervenção na Assembleia da República, os eleitos da CDU na Assembleia Municipal irão questionar o presidente da Câmara, José Manuel Ribeiro, sobre esta nova reafectação de verbas para obras de escolas que deixou de fora uma escola que já tinha verbas destinadas.