Continua a luta pela desagregação de Campo e Sobrado

O Movimento de cidadãos por Campo e Sobrado a freguesias independentes, reuniu, no passado dia 14 de agosto, com diversos movimentos da região, associações das duas freguesias, eleitos locais e representantes dos partidos representados na Assembleia Municipal de Valongo e população.

Em debate, esteve a pretensão do Movimento em voltar a ver as duas freguesias separadas.
O movimento alegou conhecer as intenções do governo através de uma proposta, que a ser levada por diante, Sobrado e Campo não voltarão a ser freguesias independentes, uma vez que essa proposta do governo, condiciona a criação de novas freguesias, a terem uma área mínima de 2% e máxima de 20% e Sobrado tem mais de 24%.
O Movimento e a generalidade das intervenções dos convidados, foram no sentido de apelar aos representantes das freguesias, ANAFRE e ANM, Associação Nacional de Municípios, que exijam junto do governo, uma Lei que reponha as freguesias agregadas contra a vontade das populações, admitindo que se deixe ao critério daqueles que entendem que a agregação foi boa solução, que optem pela sua manutenção.
O Movimento defende que as Eleições autárquicas de 2021, já se realizem sob o figurino das freguesias desagregadas.
Intervenções houve, no sentido de denúncia de que há partidos que localmente nos Órgãos autárquicos têm uma posição favorável à desagregação de Campo e Sobrado, só que na Assembleia da República, ou não têm iniciativa para que isso aconteça, ou que quando outros tomam essa iniciativa, esses partidos não as apoiam.
Importante para o Movimento, foi o assumir pelas diversas intervenções, do reconhecimento de que o assunto é pertença do fórum politico e de que a solução deste problema é efectivamente politica, assim haja vontade dos partidos que têm o poder na mão para o resolver.
A tónica geral, foi mesmo a de reforçar a unidade em torno daquele objectivo, assim como a continuidade de iniciativas que conduzam finalmente à separação das Freguesias de Campo e Sobrado, contando para isso, com o reforço do Movimento.
Na reunião, foi aprovada uma Moção a enviar aos diversos Órgãos com intervenção na matéria. 

Imagem: JNR Arquivo