Valongo no projeto Biodivercities da UE

O Município de Valongo foi selecionado para integrar uma rede de cidades europeias para o desenvolvimento de projetos que visam a cocriação de cidades mais verdes com o envolvimento dos cidadãos – o projeto Biodivercities da União Europeia. O principal objetivo é entregar um roteiro para melhorar a biodiversidade e a infraestrutura verde das cidades europeias até 2030.

Desenvolvido no contexto da Estratégia de Biodiversidade da União Europeia, este projeto pretende também aumentar a participação da sociedade civil na tomada de decisões locais e urbanas, levando à construção de uma visão conjunta da cidade verde de amanhã, compartilhada entre a sociedade civil, cientistas e decisores políticos.

“Estamos muito orgulhosos por integrar esta rede de BiodiverCities, onde trabalharemos em conjunto com outros cidadãos europeus para melhorar a natureza urbana. Esta partilha de conhecimento permite-nos ter ainda mais esperança no futuro”, considera o Presidente da Câmara Municipal de Valongo, José Manuel Ribeiro, salientando que a integração desta rede também trará “vantagens para o Parque das Serras do Porto, uma autêntica infraestrutura verde metropolitana que Valongo integra juntamente com os concelhos de Gondomar e Paredes”.

As primeiras reuniões das equipas envolvidas no projeto (ainda em formato online devido à pandemia da Covid-19) começaram ontem e terminam hoje, Dia Mundial do Ambiente. O projeto vai recolher exemplos práticos de como envolver os cidadãos na construção da visão em torno da natureza urbana, monitorizando soluções para melhorar a biodiversidade urbana. Será também avaliada a forma como a infraestrutura verde urbana pode ser usada para fornecer benefícios locais para as pessoas e a natureza e como pode contribuir para melhorar a biodiversidade regional.

O BiodiverCities é financiado por uma doação do Parlamento Europeu. Além de Valongo, integram esta rede os municípios de Leiden, Palma, Stavanger, Vilnius, Sófia, Maribor, Novi Sad, Palermo e Regalbuto. Oslo, Varese e Lisboa também se comprometeram a seguir de perto de perto o projeto, que pode ser consultado através do link https://oppla.eu/groups/biodivercities.