Morreu o sem abrigo de Ermesinde

António Henrique Pires, o sem abrigo de 64 anos que ocupava uma entrada na Rua D. Henrique Castro Meireles, junto ao cemitério número 1 de Ermesinde, morreu esta terça-feira.

Segundo alguns posts colocados no facebook, o homem terá sido encontrado já debilitado e terá morrido no hospital, depois de uma transeunte ter dado o alerta aos bombeiros.

Recorde-se que já a 12 de novembro, o JNR publicou (aliás fomos o primeiro ocs a dar conta da situação) a notícia.

Na altura António disse ao JNR nada querer com a família, referiu ao JNR que “agora não me ligam mas já precisaram muito de mim”.

Entretanto quer a Junta de Freguesia de Ermesinde, quer a Câmara de Valongo, quer a Cruz Vermelha, tentaram encontrar solução mas a intransigência do sem abrigo impediu avanços.

Disse ele exigir uma residência em rés-do-chão, já que “as pernas não são o que eram e quero uma casa só para mim”.

A Câmara da Maia (já que ele viveu em Águas Santas) terá atribuído uma habitação social a uma irmã de António mas ele nunca aceitou compartilhar a mesma

Antes de escolher este local para “viver”, António tinha sido expulso da área do Santuário de Santa Rita, onde pernoitou durante algum tempo.

Agora acabou o martírio para António Henrique Pires.

foto: Arquivo JNR