Entrevista ao Presidente da Junta de Valongo, Ivo Neves

Ivo Vale Neves é o presidente da Junta de Freguesia de Valongo. eleito nas listas do PS.
Questionado sobre o mandato que está quase a terminar refere que “essa é a pergunta a ser feita nas próximas autárquicas aos Valonguenses.
Foram 3 anos e 8 meses de intenso trabalho e sempre motivado em fazer de Valongo uma Cidade melhor, garantindo desde o início do mandato uma relação muito próxima com as pessoas de maneira a encontrar as melhores soluções para os seus problemas. É com muita satisfação e orgulho que afirmo que neste período e com uma grande participação da Câmara Municipal elevamos o nome desta grande Cidade com uma história grandiosa assim como o nosso património cultural, natural e humano de forma a reverter uma tendência de vários anos do quase desaparecimento da memória das pessoas daquilo o que são as nossas raízes e que a todos nós Valonguenses muito nos deve orgulhar.
Lutamos por uma cidade com mais vida, em que as pessoas que cá vivem se sintam satisfeitas e integradas socialmente, melhorando o serviço que a Junta presta à comunidade”.

Autarca destaca
regresso da Feira ao Centro

Sobre as intervenções da Junta de Freguesia, Ivo Neves diz que “em primeiro lugar, destaco o regresso da Feira Semanal ao centro da cidade de Valongo!
Numa outra vertente criamos o gabinete de apoio social com programas específicos como ajuda alimentar, compra de medicação, pagamento de faturas de água, luz e gás, de forma a ter respostas próprias para as pessoas com menos recursos para encarar com dignidade o seu dia-a-dia, envolvendo essas pessoas em planos de partilha, com a criação de um banco de horas a favor da comunidade.
Criamos em colaboração com a USF Valongo, a Câmara Municipal e mais tarde com o ACES Maia/Valongo um programa de hidroterapia para seniores.
Reforçamos o investimento na educação, com o apoio às escolas básicas e jardins-de-infância, e também nas atividades de apoio à família, quer nos jardins-de-infância quer no 1ºciclo. Apesar do aumento de custos, nas escolas em que somos os responsáveis por essas atividades, apostamos em garantir a estabilização dos recursos humanos afetos a essas atividades.
Reforçamos ainda os apoios às Associações e Coletividades desportivas e culturais da freguesia.
Apostamos também em iniciativas que promovam o nosso património histórico e humano através da realização e/ou apoio a vários eventos de caráter cultural como é o caso da Festa da Regueifa e do Biscoito, das comemorações religiosas e das atividades desportivas, sobretudo das realizadas ai ar livre e em contacto com a natureza, que permitem o acesso das pessoas a estilos de vida saudável, dando a conhecer as nossas serras e a sua beleza natural. Somos das poucas cidades do país que tem uma Aldeia integrada no seu território – a magnífica Aldeia de Couce.
Requalificamos várias vias de Valongo, designadamente a ligação da rua Amaro Lopes à Av. Emídio Navarro, participamos na solução para a ligação da Rua da Madeira com a Rua D. Dinis e pavimentamos a Rua da Lagoela. Nestas duas últimas artérias, as intervenções só foram possíveis depois da boa disponibilidade de privados em custear parte das obras e de muito diálogo promovido pela Junta de Freguesia para encontrar soluções que permitissem resolver estes problemas. É isto que é ser Presidente de Junta!
De salientar ainda a recuperação da Travessa Ribeiro Cambado, que estava inacessível, assim como a quelha da Lagoa na Ilha, outras pequenas reparações que foram feitas pela cidade. Mas ainda há muito por fazer em termos de melhorias das vias e arruamentos…
Por último, destaco o apoio que demos à reabilitação da Capela Nova do Susão, à resolução dos problemas de humidade da Igreja Matriz e à reabilitação da Capela do Senhor dos Passos.
Com recursos financeiros próprios, aumentamos a capacidade do Cemitério de Valongo em cerca de 170 sepulturas, incluindo nichos de decomposição aeróbia e jazigos de família. Lembram-se das antigas Casas de banho do cemitério? agora temos umas casas de banho dignas para todos os que frequentam o nosso Cemitério incluindo para pessoas com deficiência, melhoramos as acessibilidades eliminando barreiras como as escadas criando alternativas, agora as pessoas podem utilizar um elevador para aceder ao cemitério e à Igreja.
Construímos um armazém que nos permite guardar e assim preservar em boas condições o nosso equipamento, que agora já é significativo. Este espaço tem todas as condições para que no futuro se transforme em crematório, para isso bastará na altura certa investir apenas no forno.
Também requalificamos integralmente o interior do edifício sede da Junta de Freguesia, desde as paredes, aos tetos, à parte elétrica, à pichelaria, fazendo novos WC´s para Homens, Mulheres e pessoas com deficiência motora. Criamos o atendimento personalizado, proporcionando mais conforto e privacidade a quem se dirige aos nossos serviços.
Fico feliz por estarmos a poucos dias do início das obras de requalificação do antigo quartel dos Bombeiros e por faltar apenas o visto do Tribunal de Contas para que se comece a substituir toda iluminação pública e assim voltarmos a ter todas as luzes ligadas na Freguesia”.

Falta uma solução
definitiva
para o cemitério

Acerca do que ficou por fazer, o presidente da Junta de Valongo diz que “falta uma solução definitiva para o Cemitério, que contemple um parque de estacionamento que sirva também a Igreja Matriz.
A ligação da Avenida dos Descobrimentos à Avenida Fernando de Melo é outro grande projeto que também já está a decorrer e em breve será uma realidade.
Pretendemos ainda reforçar a aposta o nosso património histórico, natural e nas pessoas. Só quando sabemos quem somos é que temos a certeza para onde devemos de ir! Essa é a nossa aposta! Dar a conhecer às pessoas o que já fomos, e apostar na qualidade de vida dos Valonguenses. Valongo precisa de mais espaços de lazer que sirvam as pessoas, desde as crianças aos seniores. É ainda necessário requalificar espaços existentes e garantir que não sejam vandalizados.
Apesar de não ser competência da Junta de Freguesia, lutamos por uma linha interna de transportes que garanta uma melhor mobilidade para todas as pessoas principalmente para as que vivem em zonas mais distantes do centro da cidade”.
Sobre a articulação com a Câmara Municipal, Ivo Neves diz que “no final deste ano será discutido um novo acordo e, se a atual legislação se mantiver, espero que haja um reforço nas verbas a transferir pela Câmara para as Juntas de Freguesia, pois a situação financeira do Município vai aos poucos melhorando. Tenho a certeza que no próximo mandato o atual presidente disponibilizará mais recursos de maneira a que as juntas de freguesia prestem ainda melhor os serviços de varredura das ruas, de pequenas reparações nas escolas e de manutenção de espaços verdes.
Gostava que no próximo mandato, desde que acompanhado pelos devidos recursos financeiros, pudéssemos acolher ainda mais competências, tais como as pequenas reparações em passeios”.