W52 FC do Porto suspensa pela União Ciclista Internacional não participa na Volta a Portugal

A equipa de ciclismo W52-FC Porto está impedida de competir depois de ter visto a União Ciclista Internacional retirar-lhe a licença desportiva, segundo comunicado da Federação Portuguesa de Ciclismo.

Em termos práticos e para já esta decisão faz com que a equipa esteja fora da Volta a Portugal, que decorre de 4 a 15 de agosto.

Recorde-se que, a 15 de julho, 8 ciclistas e dois dirigentes da W52 FC Porto (entre eles o diretor Nuno Ribeiro) tinham sido suspensos preventivamente pela Autoridade Antidopagem de Portugal (ADoP), no âmbito da operação «Prova Limpa».

Entre os afastados estavam Ricardo Vilela e José Gonçalves, além de quatro antigos vencedores da Volta a Portugal: João Rodrigues (2019), Rui Vinhas (2016), Ricardo Mestre (2011) e Joni Brandão, que herdou a vitória na edição de 2018 depois da desclassificação, por doping, de Raúl Alarcón, também da W52-FC Porto.

De referir ainda que estrutura W52, ligada ao FC Porto há seis épocas, venceu as últimas nove edições da Volta a Portugal, mas os triunfos do seu corredor espanhol Raúl Alarcón, em 2017 e 2018, foram-lhe retirados também por «uso de métodos e/ou substâncias proibidas».

Leia aqui o comunicado da FPC «A Federação Portuguesa de Ciclismo confirma que foi hoje notificada pela União Ciclista Internacional (UCI) de que esta entidade decidiu retirar a licença desportiva à equipa continental W52-FC Porto, na sequência da informação recebida pela UCI sobre o processo que decorre na Autoridade Antidopagem de Portugal. A decisão entra imediatamente em vigor, pelo que a equipa está impedida de voltar a competir.»

A W52 FC do Porto estava inscrita na Volta a Portugal e o próprio responsável da w52 tinha ido estes dias a Espanha para tentar contratar ciclistas para a prova. Ontem o diretor da Volta a Portugal, tinha justificado a aceitação da inscrição da equipa alegando que “fazia falta ao pelotão do ciclismo nacional”, tendo sido alvo de várias criticas.

Foto: Arquivo JNR