Covid 19: Valongo, Maia e Gondomar baixam número de casos. Paredes sobe. Em todo o país confinamento mais reduzido

Os quatro concelhos abrangidos pelo JNR tiveram esta semana uma descida (embora pequena) no número de casos por 100 mil habitantes. Outros concelhos da área viram subir um pequeno o número de casos. Em qualquer dos casos o índice RT baixou.

Isto numa altura em que foram divulgados os números ontem sexta-feira pela DGS. Assim sendo Valongo tem 513 casos por cem mil habitantes no período compreendido entre 15 e 28 de julho, há oito dias tinha 517. Gondomar tem 533 e há oito dias tinha 602 casos, Maia tem 521 (tinha 539) e Paredes subiu para 550 (tinha 532). Outros concelhos: Porto 823 (tinha 871), VN de Gaia 562 (tinha 597), Matosinhos 736 (tinha 714), Trofa 439 (tinha 348), Santo Tirso 482 (tinha 549), Vila do Conde 478 (tinha 416), Póvoa de Varzim 486 (tinha 413), Felgueiras 682 (tinha 572), Paços de Ferreira 536 (tinha 477), Penafiel 448 (tinha 333) e Lousada 827 (tinha 706).

Entretanto o Governo anunciou as novas etapas do controlo da pandemia deixando de aplicar medidas diferenciadas em função da situação de cada concelho já a partir do próximo domingo, dia 1 de agosto, data em que arranca a primeira fase deste novo plano, constituído por três fases consoante o ritmo esperado do plano de vacinação contra a covid-19.

“Eliminaremos genericamente as limitações horárias às atividades, e portanto quer o comércio, quer a restauração, quer os espetáculos, poderão retomar os seus horários normais, com uma limitação geral de tudo estar encerrado às duas da manhã”, informou o Primeiro-Ministro, após a reunião do Conselho de Ministros.

A esta eliminação das limitações alia-se a “utilização intensiva” do certificado digital ou dos testes negativos, que se mantêm necessários para entrar nos espaços fechados dos restaurantes aos fins de semana e feriados, bem como para aceder a alojamentos turísticos, explicou António Costa.

1ª fase – 1 de agosto

  • Fim das restrições de horários no comércio e restauração, mantendo-se a obrigatoriedade de uso de certificado digital em espaços interiores aos feriados e fins-de-semana.
  • O teletrabalho passará de obrigatório a recomendado em todas as atividades em que seja possível;
  • Os eventos desportivos vão poder contar com adeptos nas bancadas;
  • Possibilidade de realização de casamentos e batizados com uma lotação de 50%;
  • Início de atividade de equipamentos de diversão, como carrosséis e jogos itinerantes

2ª fase – setembro
A segunda fase desta nova etapa do processo de desconfinamento está prevista para setembro, quando se espera que 70% da população portuguesa tenha a vacinação contra a covid-19 completa. A partir desta data deixará de ser obrigatória a utilização de máscara na via pública.

3ª Fase – outubro
Com cerca de 85% da população em Portugal vacinada contra a covid-19, entrará em vigor a terceira fase do novo plano de desconfinamento. A partir desta data os espetáculos culturais poderão ter lotação completa. Também os bares e discotecas podem reabrir em outubro para clientes com certificado de vacinação contra a covid-19 ou de recuperação da doença ou com teste negativo.