Câmara de Valongo apoia projetos de âmbito social

O Município atribuiu apoios no valor global de 40.000€ para financiar projetos do setor social e solidário que respondam a problemas identificados no território do concelho de Valongo.
Foram aprovados os seguintes projetos: Proponente: Associação Viver Alfena, com o projeto Mai(S)aúde em Valongo, destinado a doentes oncológicos e suas famílias e com o apoio de 12714 euros.
A Delegação de Gondomar e Valongo da Cruz Vermelha Portuguesa viu aprovado o seu projeto “Silêncio Quebrado” Estrutura de Atendimento à Vítima, sobra violência doméstica com o apoio de 13642 euros.
O Centro Social e Paroquial de Alfena viu aprovado o seu projeto CUIDA +

Segundo nota enviada ao nosso jornal o CSPA refere que “se trata de um projeto que ambiciona capacitar voluntários para a realização de exercícios de reabilitação motora, sensorial e cognitiva junto dos 80 clientes institucionalizados da Estrutura Residencial para Pessoas Idosas 1. Através do programa, a IPSS deverá acolher, formar e acompanhar a evolução de todos quantos, de uma forma livre, desinteressada e responsável, se comprometam a integrar uma rede de apoio ativa aos seniores, neste caso, através do cumprimento de um plano de ações de reabilitação.
É desta forma que a instituição procura dar solução a uma fragilidade identificada no concelho de Valongo: o reduzido número de projetos de voluntariado nas instituições.
Enquanto programa de voluntariado especializado, o CUIDA + contempla quatro etapas distintas: o recrutamento de candidatos, a formação dos selecionados, a integração dos voluntários e consequente monitorização do seu desempenho.
A formação organiza-se em dois eixos. Em primeiro lugar, uma formação geral para o voluntariado e, depois, uma formação específica para a reabilitação. O último módulo deverá incidir sobre a formação específica para a reabilitação motora, a formação específica para a reabilitação sensorial e a formação específica para a reabilitação cognitiva.
Poderão candidatar-se ao CUIDA + todos os interessados com, pelo menos, 18 anos, desde que se manifestem disponíveis, motivados, comprometidos, cooperativos e respeitadores dos princípios da instituição e necessidades da população alvo.
Quanto aos objetivos, passam pela criação de uma rede de apoio ativa aos seniores, com voluntários formados para a execução de exercícios de reabilitação. Outro objetivo é o combate à deterioração motora, sensorial e cognitiva dos clientes institucionalizados e outro é dotar os voluntários de competências e aptidões para o voluntariado.