Alunos dos cursos profissionais da Secundária de Ermesinde sem receber subsídios devidos

Cerca de 160 alunos de 8 turmas do ensino profissional da Escola Secundária de Ermesinde estão sem receber os apoios à formação previstos no projeto de formação profissional. Duas dezenas deles (uma turma) encetou uma greve de protesto junto à entrada da Escola na sexta-feira passada.

A porta-voz dos alunos, Joana Gomes, disse ao JNR que a situação começa a ser insustentável, uma vez que, referiu, “a dívida neste momento situa-se entre os 500 e os 700 euros a cada aluno, uma vez que não recebem todos o mesmo apoio. O pior nisto é que há dívidas que são já do ano letivo anterior. Sabemos que há alunos que já deixaram de estudar que ainda têm valores em divida”

Para a direção do agrupamento, contactada pelo JNR “ todas as diligências estão a ser tratadas com as entidades competentes”.

Estes cursos são financiados no âmbito do POCH (Programa Operacional Capital Humano) que é quem tem de efetuar a transferência de verbas. O programa prevê compensação através de uma bolsa de formação, materiais de estudo, apoio ao transporte e alimentação.