700 alunos de Valongo escrevem ao ministro do ambiente por causa de aterro

Os alunos do agrupamento das escolas de Valongo têm levado a cabo várias iniciativas manifestando-se contra o aterro de Sobrado. 
Numa dessas iniciativas, mais de 700 alunos escreveram ao ministro do Ambiente, demonstrando o seu desagrado por viverem paredes meias com um aterro e por sofrerem diariamente com os odores nauseabundos. 
A pandemia do covid-19 obrigou, contudo, ao adiamento do envio da maioria dessas cartas, tendo sido remetidas hoje centenas de cartas, endereçadas ao ministro do Ambiente e da Acção Climática, João Pedro Matos Fernandes. 
Segundo a associação Jornada Principal “estando em causa um aterro que se situa a poucos metros de várias escolas, espera-se que o ministro leia atentamente cada um destes testemunhos,  responda e que atenda aos  pedidos ali expressos, fechando o aterro de Sobrado, para que estas crianças e jovens possam respirar ar puro e saudável”. 

publicidade