Preço da água atualizado em Valongo – aprovada adesão à tarifa social

Município de Valongo implementa tarifário social e garante atualização mais justa do preço da água e saneamento

A Câmara Municipal de Valongo aprovou a adesão ao regime de atribuição de tarifa social para prestação de serviços de águas e saneamento, bem como um novo acordo com a concessionária privada para reequilibrar a Concessão que está em desequilíbrio económico financeiro desde 2008, garantindo uma atualização do preço da água e saneamento que permitirá manter o Município de Valongo entre os mais baratos de toda a Área Metropolitana do Porto (AMP).

A proposta, que vai ser remetida ao regulador para parecer, dilui no tempo as atualizações previstas no tarifário, com uma preocupação acrescida face aos utilizadores Domésticos, às Juntas de Freguesia e Instituições de Solidariedade Social, bem como Comércio e Indústria.

Mesmo com esta atualização de preços, salienta-se que relativamente aos utilizadores domésticos, Valongo pratica das tarifas mais baixas dos concelhos com que se deve comparar, apresentando, atualmente, para um consumo padrão de 10 m3, uma tarifa média mensal de abastecimento de água e saneamento de 17,171€. Com as alterações previstas neste acordo, este valor irá situar-se nos 19,179€, o que representa um aumento de 11.70%, traduzindo-se assim na 5.ª tarifa média mensal mais baixa da Área Metropolitana do Porto, comparando com os tarifários em vigor em 2018, nos restantes 16 municípios da AMP.

O acordo contempla também um tarifário específico para famílias numerosas.

Ninguém nos perdoaria se continuássemos mais 10 anos com a Concessão da Água e Saneamento em desequilíbrio económico-financeiro, e não fomos nós que a trouxemos para Valongo no ano 2000, nem temos atualmente condições para a resgatar. Como não podemos rasgar o contrato, trabalhamos para conseguir uma solução equilibrada no presente, que não penalize as gerações vindouras, sem correr risco de irmos para Tribunal, como se verifica em vários municípios do país”, salientou o Presidente da Câmara Municipal de Valongo, José Manuel Ribeiro, durante a discussão da proposta.

Quando entrar em vigor o novo tarifário, Valongo continuará a ser um dos concelhos com as tarifas de água e saneamento mais baixas da AMP. Esta solução vai também resolver vários problemas antigos e criados pelo PSD: acabar com os maus cheiros nas ETAR de Campo e de Ermesinde; acabar com as taxas de ligação ao saneamento; implementar tarifas para famílias carenciadas e numerosas.”, concluiu o autarca.

Município de Valongo implementa tarifário social e garante atualização mais justa do preço da água e saneamento

A Câmara Municipal de Valongo aprovou a adesão ao regime de atribuição de tarifa social para prestação de serviços de águas e saneamento, bem como um novo acordo com a concessionária privada para reequilibrar a Concessão que está em desequilíbrio económico financeiro desde 2008, garantindo uma atualização do preço da água e saneamento que permitirá manter o Município de Valongo entre os mais baratos de toda a Área Metropolitana do Porto (AMP).

A proposta, que vai ser remetida ao regulador para parecer, dilui no tempo as atualizações previstas no tarifário, com uma preocupação acrescida face aos utilizadores Domésticos, às Juntas de Freguesia e Instituições de Solidariedade Social, bem como Comércio e Indústria.

Mesmo com esta atualização de preços, salienta-se que relativamente aos utilizadores domésticos, Valongo pratica das tarifas mais baixas dos concelhos com que se deve comparar, apresentando, atualmente, para um consumo padrão de 10 m3, uma tarifa média mensal de abastecimento de água e saneamento de 17,171€. Com as alterações previstas neste acordo, este valor irá situar-se nos 19,179€, o que representa um aumento de 11.70%, traduzindo-se assim na 5.ª tarifa média mensal mais baixa da Área Metropolitana do Porto, comparando com os tarifários em vigor em 2018, nos restantes 16 municípios da AMP.

O acordo contempla também um tarifário específico para famílias numerosas.

Ninguém nos perdoaria se continuássemos mais 10 anos com a Concessão da Água e Saneamento em desequilíbrio económico-financeiro, e não fomos nós que a trouxemos para Valongo no ano 2000, nem temos atualmente condições para a resgatar. Como não podemos rasgar o contrato, trabalhamos para conseguir uma solução equilibrada no presente, que não penalize as gerações vindouras, sem correr risco de irmos para Tribunal, como se verifica em vários municípios do país”, salientou o Presidente da Câmara Municipal de Valongo, José Manuel Ribeiro, durante a discussão da proposta.

Quando entrar em vigor o novo tarifário, Valongo continuará a ser um dos concelhos com as tarifas de água e saneamento mais baixas da AMP. Esta solução vai também resolver vários problemas antigos e criados pelo PSD: acabar com os maus cheiros nas ETAR de Campo e de Ermesinde; acabar com as taxas de ligação ao saneamento; implementar tarifas para famílias carenciadas e numerosas.”, concluiu o autarca.