Nuno Mota, atleta de polo aquático do CPN faleceu aos 32 anos

Jogador de polo aquático do CPN (Ermesinde) Nuno Mota morreu ontem, segunda-feira, aos 32 anos.

O jogador português de polo aquático Nuno Mota, do Clube de Propaganda da Natação, morreu na segunda-feira, aos 32 anos.

Nuno Mota era atualmente médico interno de fisiatria no Hospital de Faro.

A Federação Portuguesa de Natação cita o clube para lamentar o falecimento de Nuno Mota, central que se iniciou na prática do polo aquático aos 13 anos, no Gondomar Cultural, tendo ainda representado o Portinado.

Na sua página de facebook, a secção do CPN de Polo Aquático escreve que “É de coração apertado, de uma forma atónita e inundados de uma profunda tristeza que nos encontramos perante a recepção de tamanha notícia.

Faleceu, no dia de ontem, o jogador da nossa equipa sénior, Nuno Mota.

O nosso Mota era uma pessoa que, para além da dedicação à nossa modalidade, tinha uma enorme dedicação a todos os outros aspetos da sua vida.Inicialmente licenciado em Fisioterapia, não se conformou e foi atrás do seu verdadeiro sonho, que era a medicina. Atualmente era médico interno no Hospital de Faro, na especialidade de Fisiatria.

O Polo Aquático entrou na sua vida por volta dos 13 anos e aí cresceu. Criou laços de afeto e amizade que todos aqueles que com ele conviveram ao longo destes anos nunca esquecerão e guardarão para sempre com enorme carinho.À sua família e amigos deixamos aqui as nossas mais sentidas condolências e votos de muita força nesta hora de perda.

Um até sempre Mota!”

Segundo revela o jornal algarvio ” Postal” Nuno de Araújo Mota esteve na linha da frente da prestação de cuidados de saúde a inúmeras pessoas durante a pandemia.