Pulseira eletrónica para acusado de violência doméstica em Gondomar

O Comando Territorial do Porto, através do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE) do Porto, ontem, dia 12 de agosto, deteve um homem de 53 anos, por violência doméstica, no concelho de Gondomar.

No âmbito de uma denúncia relacionada com o crime de violência doméstica, os militares da Guarda deslocaram-se ao local, onde apuraram que o agressor injuriava e ameaçava a vítima, sua esposa, de 47 anos, com quem está casado há 23. Em 2019, no âmbito de uma denúncia pelo mesmo tipo de crime contra o suspeito, e após decorrido o inquérito, foi decretada a suspensão provisória do processo, por um período de 12 meses. Ficou também sujeito a injunções que reiteradamente violou, repetindo os comportamento agressivos para com a vítima, o consumo abusivo de bebidas alcoólicas, e a destruição de bens do casal, motivos que levaram à sua detenção.

O detido, com antecedentes criminais por crime de violência doméstica, foi presente a primeiro interrogatório judicial, ontem, dia 12 de agosto, ao Tribunal Judicial do Porto, onde lhe foram aplicadas as medidas de coação de termo de identidade e residência, proibição de contactar a vítima por qualquer meio, proibido de adquirir ou deter arma de fogo, sujeito a um tratamento de desabituação ao álcool e ainda afastamento da residência, controlado por pulseira eletrónica.