Chega não quer “Adiar Valongo”

O partido Chega apresentou os seus candidatos às autarquias do concelho de Valongo no passado dia 20 de junho. O lema é “Chega de adiar Valongo”.

Tal como já tínhamos noticiado, a cabeça de lista à Câmara será Maria do Carmo Lopes, de 49 anos e funcionária pública. O líder da lista à Assembleia Municipal de Valongo é Jorge Mendes, de 52 anos e os candidatos às freguesias são: Agostinho Nunes em Ermesinde, Altino Nobre em Valongo, Francisco Pacheco em Alfena e Cláudio de Jesus em Campo/Sobrado.

Neste evento, que decorreu num restaurante da cidade de Valongo, marcaram presença, entre outros dirigentes, o presidente da Distrital do Porto do Chega, Rui Afonso e o responsável concelhio Luís Vasques, que fez as apresentações dos candidatos.

A tónica dos discursos passou pela ideia que “Valongo não pode continuar a registar índices de desenvolvimento e de rendimento abaixo da média do Grande Porto. O Chega Valongo assume como desafio elevar esses índices, melhorando a qualidade de vida dos valonguense”.

A candidata à Câmara, Maria do Carmo Lopes, afirmou na sua alocução tudo fazer para que “o Chega tenha o maior sucesso em Valongo” e defendeu que as suas prioridades irão para os setores do turismo, educação, apoio e desenvolvimento social.

Antes o candidato à Assembleia Municipal, Jorge Mendes, tinha afirmado ser preciso coragem para aderir a este projeto, uma vez que, disse “não é fácil dar a cara porque a comunicação social hostiliza-nos. Todos nós vamos fazer parte da história do partido no concelho de Valongo. Sobre a sua ação na Assembleia Municipal referiu que vai defender a suspensão da construção do novo edifício da Câmara, uma vez que, defendeu “é necessária uma criteriosa aplicação dos recursos e é preciso também baixar os impostos”.

O candidato a Ermesinde, Agostinho Nunes afirmou ter aceite a candidatura por achar ser “uma mais valia para Ermesinde. Não tenho experiência autárquica, mas conheço o país real e não estou preso a nada nem ninguém”. Este candidato defendeu a criação de um corpo de guardas noturnos, atendendo ao aumento do número de assaltos.

O candidato a Campo/Sobrado, Cláudio Jesus, disse ter ficado contente com o convite do Chega e que quer contribuir para o desenvolvimento de Campo e Sobrado. “Não quero colocar em disputa a Bugiada e a Senhora da Encarnação”, afirmou numa clara alusão de que Sobrado e Campo devem ter importância igual.

Altino Nobre, candidato a Valongo, afirmou querer dinamizar a qualificação do comércio em Valongo, defendendo um apoio ao tecido comercial da cidade. Manifestou também a intenção de contribuir para o desenvolvimento da freguesia.

Francisco Pacheco, candidato a Alfena mostrou-se disponível para trabalhar pela freguesia e contribuir para o seu crescimento.

O responsável distrital do partido foi quem primeiro usou da palavra e mostrou-se confiante num bom resultado e no crescimento do partido. “O Chega vai fazer parte da solução governativa” disse e em relação à candidatura a Valongo falou do bom trabalho dos responsáveis locais.