Deputados do PSD Porto apelam ao governo para melhorar EN 105 em Alfena

Notícia atualizada em 25 de fevereiro

Os deputados do PSD no Parlamento, eleitos pelo distrito do Porto apelaram ontem à intervenção do Governo para que seja ultrapassado o impasse em torno da competência para a realização de obras de reparação da Estrada Nacional 105, em Alfena, concelho de Valongo. Um conflito que, segundo o PSD, se arrasta “há demasiado tempo” e que prejudica a população local.

Numa pergunta aos ministros das Infraestruturas e da Habitação, e da Administração Interna, esta segunda-feira, os deputados criticam o “jogo de empurra” de responsabilidades entre a Câmara de Valongo e a Infraestruturas de Portugal (IP). De um lado, a autarquia alega que cabe à empresa pública a “realização de reparações”; do outro, a IP considera que compete à autarquia a resolução dos problemas resultantes do “abatimento do pavimento ao coletor e das tampas” de saneamento básico e de abastecimento de água.

Para os deputados do PSD eleitos pelo Porto, é inaceitável o “endosso permanente de responsabilidades, que prejudica em primeiro lugar a população ali residente, e que deixa prenunciar a ocorrência de acidentes rodoviários graves”.

“A população de Alfena vem contestando o facto, pois os aluimentos persistem e as intervenções pontuais – os ‘tapa buracos’ – disfarçam pontualmente o problema, mas não o resolvem”, alerta o PSD.

Os deputados laranjas perguntaram aos dois ministros se não será possível um acordo entre as duas entidades e para quando a resolução do problema.

Os deputados que assinam o documento são Afonso Gonçalves, Maria Germana Rocha, Alberto Machado, Alberto Fonseca, José Cancela Moura, Catarina Rocha Ferreira, Álvaro Almeida, Paulo Rios de Oliveira, António Cunha e Hugo Carneiro.

Vereador Paulo Ferreira diz que culpa é da IP

Numa declaração pedida pelo JNR, o vereado responsável da autarquia valonguense Paulo Esteves Ferreira, refere que “não há confusão nem jogo do empurra. Tudo o que está acima de uma estrada nacional é responsabilidade da IP, nomeadamente o estado do piso, os passeios e toda a sinalética horizontal e vertical, ou seja, a segurança rodoviária de uma estrada nacional é da IP.

Tudo o que está enterrado é da responsabilidade das entidades, ou seja águas pluviais é responsabilidade da Câmara de Valongo, telecomunicações da PT/Altice, iluminação é da responsabilidade da EDP, gás da Prtgás, etc.

É por isso que estamos a corrigir um problema nas águas pluviais, tudo o que respeita a circulação, sentidos de trânsito, fluxo rodoviário e pedonal é responsabilidade da IP”.

Os utilizadores da estrada o que querem é que s situação seja resolvida para evitar possíveis acidentes e despesas acrescidas nas viaturas.

Foto: JNR