“Primeira metade do mandato correu bem” diz Presidente da Junta de Ermesinde

João Morgado está a exercer o seu primeiro mandato como Presidente da Junta de Freguesia de Ermesinde, a maior freguesia do concelho de Valongo.
O Jornal Novo Regional quis saber como decorreu a primeira metade do mandato e foi ouvir o autarca ermesindense.
Sobre o balanço da atividade João Morgado diz que o saldo é extremamente positivo.
“Quando fomos empossados encontrámos vários e pesados problemas para resolver, com os quais não contávamos, nomeadamente dificuldades de tesouraria, como todos os ermesindenses bem souberam.
Apesar dessas dificuldades logo no princípio tomámos uma série de medidas que nos permitiram cumprir com as obrigações que tínhamos assumido para com os trabalhadores e população em geral. Com isto pagámos vencimentos, despesa corrente e festejámos o Natal. Tivemos a felicidade de ter a ajuda de várias pessoas, entidades e colaboradores.
Fruto da estabilidade alcançada, temos vindo a conseguir dinamizar a cidade, melhorando os festejos do Enterro do João, da Noite Branca e dos Bombos, da festa do Natal, a Corrida de S. Silvestre, entre outras.
Não podemos deixar de referir que estas três têm sido organizadas em colaboração estreita com a Câmara Municipal de Valongo.
Voltamos a realizar o Desfile de Clássicos, o qual conta já com a participação de cerca de 300 carros. Nesse mesmo eventos realizasse uma prova de gincana automóvel, uma de Kart Cross e de motos”.
O autarca continua a descrição: “Temos a prova para o campeonato nacional de carrinhos de rolamentos. Introduzimos o que podemos chamar “de desfile de carros alegóricos.
Trouxemos à cidade o Concurso de Cascatas Sanjoaninas, no qual participaram várias Associações, Instituições, comerciantes e o Agrupamento de Escolas S. Lourenço. Esperamos que a iniciativa se consolide.
Promovemos a decoração das árvores do centro da cidade em crochet, o que pretendemos estender a outros lugares da cidade. Estamos a apelar para que entreguem trabalhos em crochet ou renda, nomeadamente em cor, para continuar com a decoração do parque arbóreo. Vamos continuar a colorir a cidade”.
Sobre grandes investimentos refere que os mesmos se inserem nas metas a atingir pelo município a quem cabe a responsabilidade de os executar.
Defende o cumprimento das promessas de investimento para a cidade, nomeadamente a Linha Circular ao Concelho. Diz João Morgado “queremos uma Linha de autocarro que comece no Empreendimento de Habitação Social de Sampaio, passe por Mirante de Sonhos e termine na vila de Campo. Os empreendimentos sociais foram edificados sempre na periferia das freguesias, com exceção de Valongo, dificultando a vida a quem ali reside. As pessoas estão quase impedidas de se deslocarem para o centro das freguesias por falta de transportes. Há uma promessa do senhor presidente da Câmara para, até ao final do ano, se abrir concurso para a Circular ao Concelho de Valongo, promessa que espero ver cumprida.
Para o autarca foi importante o investimento na renovação do software da Junta de Freguesia, adaptando-o às necessidades atuais de funcionamento.
Diz ainda terem sido efetuados outros investimentos, como a aquisição de uma viatura, melhoria no sistema elétrico do edifício sede, tornando-o energeticamente mais eficiente, montagem, revisão e reparação de ar condicionado, colocação de portões e outros.
Nos cemitérios, nomeadamente no cemitério 1, foram concluídas já as obras de melhoria, com a construção de uma nova loja para venda de ceras e flores, a substituição integral do sistema de abastecimento de água (evitando assim as avultadas perdas que vinham acontecendo), pintura de muros exteriores e interiores e a colocação de novas árvores que vieram embelezar a referido espaço.
No cemitério 2 iniciaram-se já as obras de requalificação da loja de venda de ceras e flores, dos jardins anexos à Capela Mortuária e pintura dos muros.
Sobre outras intervenções, João Morgado confessa ao nosso jornal que “gostaria de ver realizada a requalificação do Largo da Feira Velha. No entanto terá que ser uma obra repensada, dados os custos elevados conforme consulta de mercado”.
Há outra promessa eleitoral que o atual executivo liderado por João Morgado vai cumprir. Trata-se do novo regulamento dos cemitérios que irá ser submetido, brevemente, à Assembleia de freguesia para aprovação.
Outra promessa feita foi a da requalificação do rio Leça. João Morgado defende uma parceria, uma vez que diz, “é muito difícil colocar a ideia em prática sem o empenho dos quatro concelhos, Santo Tirso, Valongo, Maia e Matosinhos”. Acrescenta o autarca que “há dois anos e pouco houve a promessa de uma ONG em colaborar com os municípios da bacia do Leça, para a sua requalificação.
Sobre o acordo de transferência de competências da Câmara para a Junta, João Morgado refere haver “grandes constrangimentos financeiros”. As verbas transferidas são insuficientes para as exigências. Neste momento a Câmara Municipal de Valongo estuda os acordos existentes, procurando dotar as freguesias de mais financiamento para que possamos responder melhor às necessidades diárias que temos. Agora que as competências vão ser transferidas em definitivo (se não agora, em 2021), achamos que deve ser feito um estudo aprofundado das necessidades das freguesias. Não podemos continuar a receber o que temos recebido. A Junta confronta-se com o justo aumento dos vencimentos, mas também dos produtos de limpeza, gasóleo, máquinas, água, luz, etc – continuando-se a receber a mesma verba. Mais, a Junta executa tarefas que não estão referenciadas nos acordos de execução. Precisamos de atualizar o caderno de encargos, por forma a receber a justa compensação pelo trabalho desempenhado”.
Questionado acerca das obras levadas a cabo pela Câmara Municipal, o presidente da JF Ermesinde diz que está prevista a requalificação, na Gandra, do acesso à passagem inferior da Estação da CP, com a abertura do espaço do cidadão dotado de Caixa Multibanco voltada para o exterior, tornando possível o acesso ao comboio e ao centro da cidade, a pessoas com mobilidade reduzida – hoje existem escadas. Nestes investimentos estão a requalificação do mercado, da feira, do Parque da Socer e do pavilhão da Bela.
Apesar das dificuldades, João Morgado salientou que a Junta vai continuar a dirigir as suas iniciativas junto dos mais novos e dos idosos, com os campos de férias, no Verão, Páscoa e Natal, a colónia balnear, para crianças desfavorecidas, o Dia dos Avós e o passeio sénior ”, diz o autarca, que salienta o apoio dado ao movimento associativo da freguesia:
Temos aumentado as verbas em €5000. Passámos de €20000 para €25000, no primeiro ano, e de €25000 para €30000, no ano passado.
Sobre o futuro e sobre os planos para a segunda parte do mandato, concluiu “queremos consolidar as contas, por forma a termos capacidade para outros investimentos que melhorem a qualidade de vida de todos os ermesindenses”.