Mercado Medieval em Alfena

De 5 a 7 de julho decorre em Alfena a primeira edição do Mercado Medieval. Trata-se de uma organização conjunta da Junta de Freguesia de Alfena e Associação Expande Conquistas.

Arnaldo Soares, presidente da Junta de Freguesia justifica este evento com o objetivo de preservar as raízes de Alfena, onde em tempo existiu um mercado medieval. Refere o autarca que, “apesar de nos últimos 100 anos nos termos centrado no brinquedo, não nos podemos esquecer de S. Lázaro, de lugares como a Ferraria, já na idade média tinha uma importância relevante na região. Vamos recrear algumas das tradições de outros tempos, vamos dar uma perspetiva daquilo que Alfena foi aos nossos jovens”.

Américo Marques é também elemento da junta de Alfena e sendo licenciado em história, efetuou pesquisa sobre o passado medieval da freguesia. Refere o autarca historiador que “o rio Leça foi, e é, um rio de interesse estratégico português, pois interpõe-se nos caminhos entre o Porto e a região do Minho, nomeadamente a cidade de Guimarães.

Aqui nasce a relevância medieval, pois construída sobre vestígios de origem romana, temos uma ponte já estudada e classificada como românica.

Sendo uma ponte por ela passavam os almocreves, peregrinos a caminho de Santiago e toda a espécie de viajantes.

Está documentada a existência de um mercado, que pagava tributo ao Rei, de grande afluência do povo do Porto em busca dos mais diversos artefactos, (Inquirições de D. Afonso III, 1258), na zona da Ferraria e Codiceira.

No início do século XIV, e para evitar a concorrência, Alfena viria a perder os direitos de realização deste mercado, para a importante cidade do Porto, para onde se teriam deslocado as oficinas e mestres ferreiros, dando origem a ruas como Ferraria de Cima”.

A Associação Expande Conquistas é parceira neste evento e faz recriações históricas em vários locais desde 2014.

Diamantino Soares é um dos responsáveis desta associação e refere ser objeto da Expande Conquistas a recriação histórica em vários locais.  Diz o responsável ao JNR que “nesse sentido vimos que Alfena tinha todas as condições para uma feira e propusemos a sua realização que a Junta de Freguesia de imediato aceitou, abrindo as portas à ideia. E cá estamos nós com o nosso know how (saber fazer) para trazer às gentes de Alfena e arredores um pouco da história, ensinamentos, vestes, etc para dar a conhecer um pouco da vivência daquela altura (1200-1500)”.

Quanto ao programa, Diamantino Soares, salienta o de sábado (6 de julho): “Será um espetáculo grandioso, com fogo, vamos utilizar o misticismo que havia naquele tempo, recriar lutas, etc. No domingo à noite haverá um torneio de cavaleiros. Isto quer dizer muito, há feiras que se fazem há muitos anos e que não têm esse torneio. Será uma luta entre fações rivais que se vão digladiar pelas terras de Alfena, pela conquista do território”.

Sobre a adesão de feirantes, artesãos, mercadores, regateiros, o responsável da Expande Conquistas mostra-se muito satisfeito, já que a resposta foi muito positiva.

Para além disso é destacar a animação diária, com cortejos, danças e muito mais.

A entrada para o Mercado Medieval de Alfena vai custar 1 euro, justificado por Diamantino Soares, pela necessidade de fazer face a toda a despesa de cenários e animação. Trata-se de um valor simbólico e permite projetar futuros eventos.

Todas as pessoas que fazem parte do evento têm de estar vestidas a rigor, bem assim como os produtos comercializados têm algumas restrições. O plástico e o vidro são totalmente proibidos.

Para este Mercado Medieval foram convidadas as associações locais, que responderam afirmativamente.

Acerca da participação associativa, o presidente da Junta, Arnaldo Soares, refere ser uma mais valia. “Somos parceiros das associações, não somos organizadores de eventos. As associações vão participar, umas de forma direta, outras através do voluntariado. Neste caso a parceria maior é com a Expande Conquistas, que não sendo da freguesia, tem uma grande experiência nesta área”, refere o autarca acrescentando que “por outro lado, nada disto seria possível se não tivéssemos o Parque do Vale do Leça, estamos a valorizar um trabalho que tem sido feito ao longo dos últimos anos com muito sacrifício por parte da junta. Está a valorizar enormemente Alfena. Temos aqui condições únicas e não admira nada que apareça outra organização a pretender organizar outros eventos, como festivais de música ou outros”.

Dias 5,6 e 7 de julho Alfena vai recuar até à Idade Média. A organização espera pelo menos a adesão de cinco mil visitantes.

Foto: Elementos da JF Alfena e Responsável da Expande Conquistas