Três dos autores do sequestro de Ermesinde com seis anos de prisão

Três dos implicados no sequestro de um jovem em Ermesinde, em maio do ano passado, foram condenados a seis anos de prisão. A decisão foi conhecida hoje no tribunal de São João Novo, no Porto. Recorde-se que eram quatro os implicados no sequestro de um jovem para que ele revelasse onde o pai teria 12 quilos de haxixe.

O tribunal considerou provada a prática, pelos arguidos, de um crime de coação qualificada na forma tentada (dois anos e meio de prisão) em concurso real com um crime de sequestro agravado (cinco anos), do resultou um cúmulo jurídico de seis anos de cadeia.

Um outro arguido, com envolvimento menos gravoso no caso, foi condenado a um ano de cadeia por tentativa de coação agravada em três anos de prisão por sequestro, com cúmulo jurídico fixado em três anos e meio de prisão, neste caso suspensa por igual período, sob condição de cumprir um plano de reinserção social.

Os arguidos acreditavam em “rumores” segundo os quais o pai do menor teria escondido o haxixe, antes de ser detido no âmbito de duas operações da PSP do Porto, sob o nome de código “Fruta de Marrocos”.

Segundo a acusação, taparam-lhe a cabeça com um saco de plástico e uma camisola preta e colocaram-lhe uma corda em volta do pescoço.

O jovem contou que foi alvo de agressão, com vários murros e pontapés, continuando a exigir-lhe, por entre agressões, que indicasse o paradeiro do haxixe. Depois foi levado para um barracão de Alfena, só tendo o sequestro terminado quase duas horas depois do início, pelas 23:20, quando foi abandonado e depois foi contar tudo na esquadra da PSP.