Quase trinta cães sem vacina à solta numa propriedade desabitada em Balselhas

Mais de 25 cães vivem numa propriedade desabitada em Balselhas (Campo) paredes meias com uma escola local. A denúncia foi feita ao JNR por uma moradora que acrescenta terem já sidos avisadas as autarquias, nomeadamente Câmara de Valongo e Junta de Campo e Sobrado e ainda o veterinário municipal e a GNR.

Os cães são alimentados pela população e a falta de higiene é de constatação fácil. Os 28 rafeiros vivem soltos e estão cheios de carraças e pulgas, não são vacinados e podem constituir perigo público, embora a maioria seja dócil e afável.

Para tornar a situação mais complicada, tudo se passa junto a uma escola frequentada por crianças dos 3 aos 10 anos.

A moradora afirma ao JNR que “as pulgas já invadiram as casas próximas e certamente chegam à escola e às crianças. Acredito que isto é um caso de saúde publica”.

Nos últimos dias os cães atiram-se aos carros e às pessoas com sacos ou mochilas quando estão com fome e tudo se pode complicar uma vez que as cadelas estão muitas vezes a parir.

A situação poderia ainda ser pior, não fosse o caso de muitas pessoas terem adotado cachorros à medida que iam nascendo.

A moradora disse ao JNR que “na resposta ao meu apelo, o Veterinário Municipal diz que não tem espaço no canil municipal, mas será que 28 cães junto a uma escola não são perigosos o suficiente para se tratar do assunto e resolver?” pergunta.