Secretário de Estado em campanha para a limpeza da floresta

Continua a decorrer em Valongo a campanha para a limpeza da floresta, com vista a criar condições para a diminuição de incêndios.

Na manhã deste sábado, a acompanhar o presidente da Câmara de Valongo e vereadores, esteve o Secretário de Estado da Protecção Civil, José Artur Neves que, em Campo, ajudou a colocar placas de aviso em terrenos onde o matagal é uma realidade.

Começou na Rua dos Negrais e depois foi a dois outros locais, escolhidos entre as dezenas no concelho que vão ser motivo de intervenção.

O governante respondeu aos jornalistas e garantiu que os municípios estão empenhados na implementação da lei que obriga à limpeza até 15 de março. José Artur Neves defendeu ações de sensibilização, com apoio das forças de segurança e outras entidades, ações aliás que já estão a decorrer, mantendo a esperança de que até 15 de março, sejam limpas as áreas envolventes às habitações (50m é a distância limpa que a lei exige), empresas e aldeias.

Recorde-se que as coimas para os proprietários podem chegar aos 5 mil euros para individuais e sessenta mil para empresas. Para além da coima, os proprietários terão de assumir o pagamento das despesas que as autarquias terão com as ações de limpeza coerciva a ser efetuada depois de 15 de março.

José Manuel Ribeiro, presidente da Câmara de Valongo, que tem por várias vezes feito alusão à importância da floresta para o concelho, afirmou que tem havido ao longo dos anos um desrespeito pela legislação e no caso da limpeza da floresta um forte alheamento por parte de proprietários.

O autarca valonguense disse ainda que a obrigatoriedade de proceder à limpeza dos terrenos florestais já existe há muito tempo e que, em tempos, os proprietários limpavam as matas. José Manuel Ribeiro afirmou não ter receio de represálias se houver necessidade de implementar as coimas previstas e que “estes avisos foram colocados para advertir os proprietários, que estão também a ser avisados por correio. Se não fizerem as limpezas a Câmara vai assumir, mas depois vai responsabilizar os proprietários com o pagamento das despesas e coimas”.

A Câmara Municipal de Valongo começou há dias, a divulgar uma ação de sensibilização para a população, nomeadamente para quem terrenos, para a necessidade de limpeza. Mais de duas centenas de avisos foram enviados já no âmbito desta ação e a Câmara de Valongo vai ainda investir 75 mil euros para a limpeza de terrenos situados junto das várias estradas municipais.

Na ação que decorreu este sábado, marcaram presença vários responsáveis das entidades que estão relacionadas com a proteção civil e com as florestas, nomeadamente bombeiros, sapadores florestais, SEPNA da GNR, autarcas e outros.