Deputado do PCP visita área ardida em Alfena

No passado dia 31, terça-feira, uma delegação concelhia do PCP, chefiada por Adriano Ribeiro, acompanhou o deputado pelo círculo do Porto à Assembleia da República, Jorge Machado, numa visita à zona queimada em Alfena, Valongo, para se inteirar das consequências dos trágicos incêndios do passado dia 15.
A pedido do PCP, participou na visita o Subcomandante dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde, cujos esclarecimentos permitiram compreender melhor os acontecimentos, as possíveis causas, a dimensão dos meios disponíveis e as dificuldades no combate a um incêndio de tão grandes proporções, lavrando numa vasta.
Como explicou aquele responsável foram empregues no combate ao incêndio todas as viaturas existentes nos Bombeiros de Ermesinde, assim como todo o seu corpo de bombeiros que, praticamente sem qualquer apoio exterior, enfrentaram sozinhos a situação. Não foram deslocados para esta zona outros meios necessários, como aviões ou helicópteros de combate ao fogo.
Avaliando as forças e meios disponíveis, o comando dos Bombeiros definiu como prioritária a defesa da população e da sua habitação e bens. Apenas depois a sua ação se concentraria no combate ao fogo na zona de floresta e mato, que se estendia por uma área de cerca de 500 hectares.

Numa nota enviada à Comunicação Social o PCP de Valongo salienta o que diz ser “a  falta de Sapadores Florestais, (a Câmara Municipal de Valongo tem uns insuficientes 5 profissionais “que fizeram o trabalho possível”) e a implantação de zonas residenciais demasiado próximas da área florestal”.
O Deputado Jorge Machado salientaria a inércia dos sucessivos governos em tirar das “gavetas” projetos existentes há anos, muitos deles avançados pelo PCP, como das principais causas da dificuldade em realizar com a necessária rapidez ações de defesa da floresta nacional, das populações e do seu património.
Jorge Machado salientou ainda a realidade da existência de grupos de interesses económicos, que muito têm a ganhar e ganham com os incêndios.
O deputado comunista garantiu que irá agendar rapidamente uma intervenção na AR sobre este drama em Alfena, para que, diz, ” não caiam no esquecimento, não só as responsabilidades, mas também as medidas necessárias e inadiáveis para o combate a esta triste realidade”.