Vem aí mais de um ano de obras na Secundária de Ermesinde

Vai demorar 13 meses a concretizar a requalificação da Escola Secundária de Ermesinde, frequentada por milhar e meio de alunos. Trata-se um desejo antigo dos responsáveis, alunos e professores. A intervenção esteve prevista há anos, mas foi descartada pelo anterior governo.

A consignação da empreitada aconteceu esta segunda feira, dia 16 e a obra tem o preço contratual de 3.111.232,39€. O investimento é comparticipado em 85% por fundos comunitários, sendo o remanescente financiado pelo Governo (7,5%) e pelo Município de Valongo (outros 7,5%). O prazo de execução das obras é de 395 dias.

O projeto foi elaborado em articulação com a comunidade escolar, designadamente com a Direção do Agrupamento e a Associação de Pais. Entre outras intervenções, a empreitada inclui a requalificação total interior e exterior dos 3 blocos de aulas; a ampliação do refeitório e a requalificação da cantina; o tratamento exterior total do edifício administrativo; a construção de uma nova portaria; arranjos exteriores; e a reformulação dos balneários do Pavilhão desportivo.

Só que até à conclusão da obra vai ter de haver uma adaptação dos alunos e professores, já que serão utilizados três dezenas de contentores durante os treze meses de duração prevista.

Na sessão de consignação, tendo a assistir dezenas de alunos, professores e funcionários, o presidente da Câmara de Valongo, José Manuel Ribeiro pediu colaboração aos intervenientes, enquanto que Álvaro Pereira, diretor da escola, desejou que as obras decorressem com toda a segurança e garantiu que 16 de outubro “é um dia muito importante para a nossa escola”.

Para José Manuel Ribeiro, presidente da Câmara de Valongo, “com o montante disponível não podemos fazer todas as obra necessárias, mas as possíveis”. O autarca lembrou que o projeto da Parque Escolar era o de investir 17 milhões em Ermesinde, só que o processo foi suspenso.

Depois desta primeira fase na Escola de Ermesinde ficam a faltar a segunda fase e as obras na Escola Secundária de Valongo e na Escola Básica Vallis Longus que são igualmente urgentes.